Deputados conhecem o projeto da indústria de bioplástico que será instalada em Pato Branco

Marcadores:



Executivos da Limagrain apresentaram esta semana aos deputados estaduais o projeto de construção e atuação da primeira indústria de produção de resina plástica produzida a partir de resina de milho (bioplástico) da América do Sul. A estrutura será instalada em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná.

A reunião, convocada pelo deputado Caíto Quintana, líder do PMDB, aconteceu na Sala da Presidência da Assembleia Legislativa. O ato, com os executivos Lorrant Dujeu (França), David Pearson (Inglaterra) e Luiz Fernando Guerra (Brasil), reuniu os deputados Pedro Lupion (DEM), André Bueno (PDT) e Rasca Rodrigues (PV), da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia.

Também participaram o secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), Jonel Iurk e representantes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e do Sindicato da Indústria e Material Plástico do Paraná (Simpep). “Esta reunião é muito mais para ouvir”, adiantou Caíto, na abertura do debate.

Reduzir agressões
“O Paraná está buscando uma legislação para resolver a questão das sacolas plásticas e reduzir as agressões ao meio ambiente”, disse Caíto Quintana. O deputado é autor de um projeto de lei tornando obrigatório o uso de sacolas biodegradáveis em supermercados e repartições públicas.

Após passar pela Assembleia, a proposta foi vetada por falta de detalhamento técnico. “Quando o governador Beto Richa (PSDB) vetou meu projeto, ele solicitou que eu buscasse uma alternativa viável e técnica, uma lei que esteja mais adequada a realidade do Paraná”, informou Caíto.

O bioplástico, material que será produzido pela Limagrain em Pato Branco, é composto quase que integralmente com farinha de milho. O Paraná, segundo lembrou Caíto, é um dos principais produtores do grão no Brasil.

Investimentos
O deputado também questionou os executivos da empresa se a estrutura no Paraná vai receber investimentos semelhantes aos promovidos pela empresa em sua sede na Europa. No continente, a Limagrain destina 14% do faturamento e aproximadamente 20% (1,6 mil) do pessoal em pesquisa e desenvolvimento.

Os executivos confirmaram que a proposta é chegar bem perto destes índices, mas que a prioridade será utilizar a mão-de-obra e a matéria prima local. A empresa, formada por um grupo de agricultores em 1995, hoje atua também em países como a China e a Índia, no continente asiático.

O grupo informou aos deputados nos próximos dois meses Lorrant Dujeu irá se mudar para Curitiba e será o responsável pelas pesquisas e o desenvolvimento do produto no interior do Paraná.

Vantagens e desvantagens
Segundo os representantes da empresa, a vantagem do bioplástico é que boa parte dele é orgânico (amido de milho) “e assim vai se decompor totalmente”, informou David Pearson.

Um exemplo destacado pelos executivos foi a comparação entre uma sacola de plástico comum, que demora até 300 anos para se decompor e outra de bioplástico, que demora de três a seis meses para se desintegrar.

A adoção do bioplástico hoje (no mundo, apenas 0,5% do plástico é feito deste produto) ainda esbarra no preço maior, devido à tecnologia agregada. “O preço mais alto é compensado com o impacto menor ao meio ambiente”, concluíram.

Em março passado o projeto foi apresentado a Beto Richa, após um primeiro contato do governador durante agenda na França, no ano passado. Este será o terceiro investimento da Limagrain no Estado, atualmente a empresa tem duas indústrias que atuam em outros segmentos da agricultura.

Foto legenda 1 (caito e executivos3105)
Deputado Caíto Quintana coordenou a reunião dos deputados com os executivos da empresa que irá implantar, no Paraná, a primeira fábrica de bioplástico da América do Sul

Foto legenda 2 (caixo e executivos3105a)
Após a reunião deputados e autoridades pousaram para a foto

Fotos: Ronildo Pimentel

Assembleia Legislativa do Paraná

Liderança do PMDB
Deputado Caíto Quintana
www.twitter.com/DeputadoCaito
Ronildo Pimentel / Olir Pivatto / Roseli Abrão
(41) 3350-4156, 9176-8814 e 9819-4489

1 COMENTÁRIOS. AQUI:

  1. Alisson Pepato disse...:

    Logo logo vem dessas ai também para Marialva, lá eles estão correndo atrás feito loucos para atrair industrias... Isso sendo uma cidade pequena de 30 mil habitantes... Acorda Sarandi...

Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário:
-Os comentários do Blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto do post.
-Palavras ofensivas serão removidas.
-Não coloque links nos comentários para divulgar seu blog/site, basta utilizar o OpeniD na hora de enviar seu comentário e seu link ficará gravado.
-Os comentários não refletem à opinião do autor do Blog.